A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Quinta-feira, 30 de Outubro de 2008

Nota mental

Na Suécia, em discotecas com luzes fluorescentes, também se encontram pessoas com borbotos na roupa.

jogado por jogo da sueca às 05:40
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (11) | favorito
|
Sábado, 25 de Outubro de 2008

Viagens - O Orgulho Nacional (nº 7)

Quando se viaja, qualquer marco da nossa cultura é um motivo de orgulho...

 

Madrid, Espanha

Exposição de pintura da Paula Rego

 

 

Londres, Inglaterra

Eu nem sabia que o Banif tinha lá uma agência

 

Viena, Áustria

O escudo português no vitral de uma igreja

 

Uma rua perdida, Sofia, Bulgária

 Na montra de uma loja, a camisola do Sporting

 

  Tallinn, Estónia

Mesmo no centro da cidade, uma loja de produtos portugueses

 

 Tallinn, Estónia

O menu de um restaurante exposto na rua. Os nomes das pizzas: Porto, Faro, Lissabon e Setubal.

 

jogado por jogo da sueca às 05:49
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (20) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

Azar de principiante

O Nuno. Foi uma das primeiras pessoas que devo ter conhecido por causa do Jogo da Sueca. Ele foi estudar para Gotemburgo, e naturalmente acabámos por nos encontrar um dia. Recordo que foi engraçado falar com um português e ver que algumas coisas que eu já dava por normais, ainda causavam estranheza a um recém-chegado.

 

- Pedro, não percebo os suecos.
- O que é que eles tramaram desta vez?
- Eu cheguei à minha residência universitária e como não conhecia ninguém fui bater às portas dos outros quartos.
- Espera lá, tu fizeste mesmo isso?
- perguntei eu a já a adivinhar que não tinha sido boa ideia
- Sim, fiz. Eu apresentava-me, dizia que tinha acabado de chegar e que ia viver com eles na residência. E eles ficavam a olhar com um ar estranho.
- Estranho como?
- Parecia que não entendiam porque raio é que eu me ia apresentar. Mas pronto, pior mesmo foi quando bati num quarto em que me atendeu uma rapariga.
- Oh não Nuno... O que é que tu fizeste?
- indaguei eu já quase na certeza de que tinha cometido o mais comum dos erros de principiante
- Então, para a cumprimentar ia-lhe dar dois beijos mas ela saltou para trás assustada e estendeu-me a mão.


 

jogado por jogo da sueca às 03:11
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (19) | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

Descubro que os suecos sabem pouco de hospitalidade quando...

... entro numa casa sueca e a única coisa que o anfitrião me oferece a beber é um copo de água.

jogado por jogo da sueca às 05:54
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (16) | favorito
|
Sábado, 11 de Outubro de 2008

Suecia vs Portugal

E' hoje o dia do grande jogo!

 

Devido 'a partida de hoje o jornal desportivo 'O Jogo' publicou uma pequena reportagem sobre a Suecia que pode ser consultada em http://www.ojogo.pt/24-231/artigo752998.asp

 

Fica aqui o texto na integra:

 

Mariza abre alas à Selecção

 

Mariza canta em Upsala amanhã, o que significa que o Fado antecede o futebol no menu de emoções servidas aos portugueses que moram na região de Estocolmo, onde a Selecção Nacional joga sábado. E não é coisa pouca para os portugueses, que pouco ou quase nada, além do Fado e do Futebol, dispõem para consumir de nacional: "Vinho português há", diz Paula engenheira electrónica de Gondomar, que há 10 anos foi ver como é que era e ficou, casou e foi mãe.

Paula é uma das cerca de dois mil compatriotas que vivem na Suécia e há-de estar sábado no Rasunda, para onde a associação de portugueses de Gotemburgo organizou excursão com dois autocarros. "Sei também que vai um de Malmö e há-de haver outros", conta a O JOGO, a meio da tarefa de ir buscar o filho à aula de violino e deitá-lo (eram as 7 da tarde em Gotemburgo).

O marido, Ola (lê-se Ula) dita com segurança os itens a que os suecos associam Portugal: "Praias, cerveja gelada, boa comida, bom vinho". O lado gostoso da vida, visto de cima, do Norte.

A corrente migratória de portugueses para a Suécia começou nos anos 60, com grupos que foram trabalhar em pedreiras a norte de Gotemburgo, mais tarde para estaleiros já desactivados e que durante anos empregaram - junto com a Volvo - levas de portugueses vindos sobretudo de Esposende e do Alentejo, para trabalhar nas fábricas ou a assentar calçada portuguesa nas cidades suecas.

Hoje, os portugueses vão na terceira ou quarta geração e só a pressão fortíssima da população árabe e do que sobrou do desmembramento da Jugoslávia faz os suecos olharem de lado a emigração: "Como aqui a vida é muito boa e mesmo sem emprego as pessoas têm casa e dinheiro no bolso, alguns começaram a abusar e os suecos sentem às vezes que lhes estão a aplicar o golpe, mas são muito calorosos, os suecos". E curiosos de saber, como diz Ola, porque carga de água vão os povos do quente Sul para a gélida Suécia.

Cliente habitual dos jogos que passam na televisão sueca, Ola não foi capaz de nomear um jogador da selecção portuguesa mas imediatamente riu quando lhe perguntámos "e então, o Cristiano Ronaldo não lhe diz nada"? "Sim claro, o Cristiano Ronaldo… estava distraído…"

 

Um português, um CD e um bar

 

Pedro Nunes tem um blogue na internet, o "jogodasuecablogspot.com" e nele regista experiências de 10 meses de estágio numa empresa de informática em Estocolmo, onde em 2007 matou saudades da terra vendo o Braga jogar para a Taça UEFA. Foi um lampejo da pátria numa terra onde adorou viver, onde, diz, "aprendeu muito", e onde pela primeira vez se emocionou com as saudades ao passar à porta de um bar numa rua tranquila. "Saiu de lá de dentro som de um CD da Mariza, foi uma emoção fantástica e o suficiente para entrar", conta.

Do que conhece da pátria que o acolheu, lembra que associam o seu torrão natal às praias, ao futebol e ao sol, alguns mencionaram "bacalhau", segundo se lembra. Com pena, não vai poder estar em Upsala, a ouvir Mariza apresentar o seu novo trabalho "Terra", nem Queiroz e os seus jogadores limparem a face dos cinco minutos lamentáveis do encontro com a Dinamarca…

 

Lá e cá, dois lados de generalidades curiosas

 

O quarto homem mais rico do mundo e o mais rico da Europa é o dono da cadeia Ikea e a sua fortuna está avaliada em qualquer coisa como 29, 9 mil milhões de euros. Inguard Kamprad é, além do mais, conhecido por nunca ficar em hotéis de mais de três estrelas, nunca voar em executiva e andar sempre que pode de transportes públicos, o que nos tempos que correm é uma mensagem muito para lá da ideia de eficiência e beleza a baixo custo que tornou famosa a sua loja de mobiliário.

Com tanto dinheiro e tantas viagens é provável que Inguard conheça o jogo da sueca, mas a maioria dos seus compatriotas não, nem sabe do que se trata a menos que tenha um amigo português e o tenha acompanhado num dos serões que os clubes de emigrantes organizam a partir das seis da tarde das sextas-feiras para grandes sessões de cartas.

Como demonstra ser uma pessoa sintonizada com o mundo e a sua diversidade, também não deve incorrer no erro mais comum dos seus compatriotas, que geralmente confundem Portugal com a Espanha…

jogado por jogo da sueca às 16:47
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (10) | favorito
|
Sexta-feira, 10 de Outubro de 2008

Na Suécia, se estiverem numa discoteca a abarrotar...

... e forem empurrados violentamente por uma pessoa que quer passar não reajam com maus modos. É que é perfeitamente possível que seja uma rapariga que quer passar.

jogado por jogo da sueca às 07:58
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (2) | favorito
|
Domingo, 5 de Outubro de 2008

Depois de voltar da Suécia...

... descobri que Portugal até é um país organizado. Nós é que não seguimos as regras.

jogado por jogo da sueca às 07:22
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (11) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds