A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Sábado, 20 de Dezembro de 2008

A tolerância sueca

Se houve coisa que me surpreendeu na Suécia foi a tolerância. Os direitos do homem e da mulher são surpreendentemente nivelados.

Perante tal diferença com a realidade no mundo, decidi falar com os meus colegas adoptando uma postura um pouco irónica...

 

- É impressionante que na Suécia haja tanta igualdade entre sexos. Vocês são tão tolerantes que até deixam as mulheres fazer trabalhos em que os homens são melhores!

- O que é que estás a dizer?!?! - perguntou-me uma das minhas colegas completamente chocada

- Não não... Estava a brincar... Também se vêem homens a fazer trabalhos que as mulheres são mais dotadas. - disse eu para pôr água na fervura.

- O quê?!?! Pedro mas o que é que estás a dizer?!?! - ripostou ela com uma falta de diplomacia pouco sueca

- Então, mas não achas que há trabalhos que os homens, por condicionantes biológicas,  são mais dotados para fazer do que as mulheres e vice versa?

- Oh meu Deus... Eu não acredito no que estou a ouvir! Ainda bem que eu não vivo no Sul da Europa, vocês são todos uns machistas! - acusou ela com uma falta de frieza que definitivamente não a fazia parecer sueca.

 

Seguiu-se uma procissão bonita. Em que cada um dos meus colegas se mostrou em desacordo comigo. Diziam eles que a única razão para haver esta sexualização de trabalhos era meramente cultural.

Eu não discordei deles. Mas tentei fazê-los ver que havia factores além da educação. Existem diferenças no corpo e no cérebro das mulheres e dos homens, que nos acabam por tornar mais ou menos aptos para determinadas profissões.

Não tive sucesso no meu ponto de vista. Ninguém concordou comigo.

Neste dia descobri que os suecos são tão obcecados com a igualdade de sexos que já nem sequer aceitam a hipótese de os homens e mulheres serem efectivamente diferentes.

 

E aprendi uma lição: uma forma camuflada de intolerância,  é mesmo levando a tolerância ao extremo.

jogado por jogo da sueca às 05:56
link do post | pôr carta na mesa | favorito
|
22 comentários:
De Cintia a 27 de Março de 2010 às 17:05
Olá!
Concordo com sua ideia, simplesmente porque gosto de ter meu "status" de fêmea preservado , mas olha só... poderia ponderar melhor sobre isso de que homens e mulheres tem diferenças no corpo, no cérebro ... essa parte do "CEREBRO" foi um tanto ridícula de sua parte mesmo... ahahahah,

Homens... ó super gênios!!
ahahaha... faz favor!

bom, no mais, tudo de bom para voce =)
sucesso em sua vida!
De Chico a 12 de Junho de 2013 às 13:33
Oi Cintia,

Mas as diferenças existem mesmo. Dai hoje em dia se falar em igualdade de oportunidades para todos e não igualdade de sexos.

Eu ficou muito feliz de uma mulher ser uma mulher. Com todas as suas virtudes e defeitos. Não pretendo que sejam iguais a mim, pretendo antes que tenham igualdade de oportunidades iguais a mim.

Nota que não estou com isto a dizer que os homens são melhores. Simplesmente diferentes! Melhores em alguns aspectos piores noutros. Te dou um exemplo: oiço tantas e tantas vezes as mulheres reclamarem ter uma sensibilidade que os homens não tem. E de modo geral isto provavelmente e verdade!
De MacGaren a 23 de Agosto de 2009 às 13:58
"Tolerância só existe quando aceitamos que existem diferenças e sabemos respeitar as opções de cada um independentemente do que somos.".
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

"Tolerância só existe quando aceitamos que existem diferenças e sabemos respeitar as opções de cada um independentemente do que somos.". <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>So</A> queria frisar o ponto de vista exposto anteriormente. Encerra, sem margens para discussões , este assunto. <BR>
De Marcus a 4 de Janeiro de 2009 às 18:16
Eu concordo 100% contigo. É uma mania sueca. Acho que é bom ser nivelados mas como você já explicou, eles não querem ouvir das diferencas que tem.
De Viagens Suecia a 2 de Julho de 2010 às 16:11
Realmente isso é uma intolerância à intolerãncia! Eles são mesmo intolerantes!! :P
De Hugo Oliveira a 24 de Dezembro de 2008 às 00:12
Boa noite, é com agrado que posso visitar este blog. Chegar a alguém que já concretizou aquilo que busco. A ida para a Suécia! No âmbito da minha formação tenho estudado a Suécia enquanto Estado e aí digo-lhe, não vale a pena eles em termos de igualdade de sexo são barras, não vale a pena contrariar.

Gostei do blog!
De jogo da sueca a 24 de Dezembro de 2008 às 14:28
Viva Hugo! Boa sorte com o sonho ;)

Ha en god Jul!
De Marilena a 23 de Dezembro de 2008 às 16:31
Olá Pedro,

eu sempre achei que os homens e mulheres poderiam ser iguais em todas as situações. Um dia me casei e nesta convivência com meu marido aprendi que existem muitas diferenças e que aceitar estas diferenças não significa ser machista.
No Brasil o machismo ainda é muito forte, em especial por parte das mulheres e eu tive muita sorte porque meu marido não é machista e divide igualmente todas as responsabilidades comigos. Entretanto temos métodos absolutamente diferentes para fazer as coisas. Em alguns pontos eu sou melhor, em outros ele é imbatível mas ambos fazemos de tudo respeitando as diferenças.
Quando eu consegui entender estas diferenças nosso relacionamento se tornou muito mais harmonioso.

Abraço e feliz natal.
Marilena
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 22:22
E aí Marilena, tudo bom? :)

Obrigado pelo comentário. Feliz Natal! :)
De Alexandre Kulcinskaia a 23 de Dezembro de 2008 às 13:54
Isto faz lembrar aqueles filmes em que a principio tudo parece muito mas mesmo muito perfeitinho mas depois a perfeição começa a ser demais e deixa de ser tentativa de perfeição para começar a ser obsessão para no fim a obsessão se transformar num caos pior do que quando não se tentava alcançar a perfeição.
Para mim um homem é um homem e uma mulher é uma mulher. Por muito forte que seja uma mulher, eu acho por exemplo, que o trabalho de uma pedreira não seria o mesmo que um pedreiro. Se quiserem chamar de machismo, tudo bem.
Parabéns pelo destaque no Blogs do Sapo.
_____________________________
http://kulcinskaia.blogs.sapo.pt/
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 22:21
Viva Alexandre!

Obrigado pelo contacto! Espero voltar a ver-te por aqui :)
De Cloux a 12 de Julho de 2009 às 11:09
Não mesmo! O trabalho de uma pedreira é muito mais limpo e caprichoso... Admiro o povo sueco que sabe que em termos de atividades profissionais, não existe trabalho feminino ou masculino, existem apenas aptidões e como tais podem ser desenvolvidas por qualquer pessoa, independentemente do gênero.
http://rjtv.globo.com/Jornalismo/RJTV/0,,MUL469231-9106-2,00-MULHERES+PEDREIRAS.html
Outras culturas, outros aprendizados, com a mente aberta as sociedades evoluem. Concordo que todo extremismo precisa ser evitado, mas há muito a aprender com as coisas boas que são possíveis de observar nas sociedades.
De Miguel a 23 de Dezembro de 2008 às 13:19
Estou inteiramente do lado dos seus colegas suecos. Essa de trabalhos onde os homens ou as mulheres sao melhores da-me vontade de rir. Enfim, seculos de preconceitos e' dificil sacudir numa geracao.
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 22:13
Viva!

Miguel, há uma coisa que eu gostava de referir: o peso da tradição é, obviamente, terrivelmente forte na escolha da profissão.

De qualquer forma, acho que as nossas características biológicas também pesam na escolha de uma profissão. (e estas diferenças existem, basta pegar em factos científicos)

De qualquer forma o que me surpreendeu nesta discussão com os meus colegas, foi a sua falta de compreensão para com o meu ponto de vista.

O que no fundo mais me chocou foi que eu estive a discutir com eles defendendo o meu ponto de vista, mas sempre tendo em conta que o ponto de vista deles pode ser o mais correcto.

Pelo contrário, eles sempre estiveram a discutir defendendo o seu ponto de vista mas nunca aceitando que o meu ponto de vista pudesse ser viável.

Uma atitude nada sueca. O excesso de tolerância levou-os, neste caso, a ser mesmo muito intolerantes...
De Anabela a 22 de Dezembro de 2008 às 17:29
Olá.
Concordo absolutamente com o que dizes.
Homens são homens, mulheres são mulheres, cristãos são cristãos, muçulmanos são muçulmanos, políticos são políticos, vegetarianos são vegetarianos...
Tolerância só existe quando aceitamos que existem diferenças e sabemos respeitar as opções de cada um independentemente do que somos.
Fica bem e bom Natal!!!
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 22:20
Concordo :)
De Ranieri a 22 de Dezembro de 2008 às 03:50
Esse foi teu melhor post, so far! Realmente, é incrível como a necessidade de tratar ambos os sexos igualmente veda para a visão de que há, de fato, diferenças, a biologia está aí para mostrar. E sim, há trabalhos mais masculinos e femininos, como por exemplo, mulheres são muito melhores, normalmente, fazendo várias coisas ao mesmo tempo, enquanto o homem é mais direcionado a ações em série. Foram milhares de anos de evolução para que sejamos assim, não é em algumas décadas, que isso irá mudar :P
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 22:19
Olá Ranieri!

Valeu pelo comentário! ;)
De Thiago a 21 de Dezembro de 2008 às 18:47
Esse igualitarismo extremo acontece em toda a escandinávia, ou isso é privilégio dos suecos?
De jogo da sueca a 23 de Dezembro de 2008 às 21:57
Em toda a escandinávia se busca a igualdade...

mandar uma cartada

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds