A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

O Ram e o telemóvel

O Ram, o meu colega de casa Indiano, tem um telemóvel novo. É um telemóvel que toca mp3 em alta-voz. Noto que esse facto o tornou numa pessoa mais feliz. Agora ele ouve música indiana 24/7. A qualquer hora, em qualquer sítio da casa, ali está o aparelho sempre a bombar. Ao início foi giro. Partilhávamos os dois o grande som indiano. Quando nos cruzávamos pela casa, lá improvisávamos umas danças malucas e brilhávamos (ele claramente tinha a inspiração das danças tribais, e eu uma mistura entre rancho folclórico e dançarino de alguma discoteca da beira interior). Depois, passados alguns dias de música de telemóvel e de danças eufóricas, reparei que era sempre a mesma música que estava a passar. Ali, em loop infinito. Até à exaustão. E comecei a simpatizar menos com aquele telemóvel.


Um dia destes cheguei a casa depois de um dia de trabalho. Lá estava o Ram a cozinhar e a ouvir a música de sempre, que tocava no altifalante do telemovel:


-Então Ram, como é que correu o dia?
- Muito bem Pedro! - sorriu ele dando um salto e poisando no chão com a perna direita flectida para a frente, e a esquerda completamente em riste para trás, enquanto me apontava uma colher de pau que ia movendo em espiral ao ritmo da música. No fundo parecia um espadachim, versão dona de casa. - E tu como é que estás???


O dia tinha-me corrido mal, e a música do telemóvel não estava a ajudar. Mas como é que eu podia ter coragem para estragar a boa disposição alheia?
- Também tive um dia magnífico Ram! - grito energicamente começando de seguida a emitir sons de perú e a dar pulinhos em torno dele enquanto fingia bater as asas com os braços.
- Ena Pedro! Esta música também te deixa bem disposto, não é?
- É... é... - suspiro eu.
- Mas sabes esta música pertence a um filme indiano! E melhor do que a música é mesmo o filme!


Alto lá! Pára tudo! Mas esta música pertence a um filme?


- Então conta lá mais sobre o filme Ram! - pedi eu já ansioso

- O rapaz que canta esta música é o artista principal do filme. Ele sai com os amigos e perde a mota. Quando chega a casa o pai está furioso e não o deixa entrar enquanto não a recuperar.

- Ah e então ele foi ver se a sacana da mota tinha caido do bolso quando vinha a caminho de casa?
- Não Pedro, houve alguém que roubou a mota. E então ele vai à procura da mota. Só que entretanto faz-se noite e ele tem de ir dormir para o templo. E lá cruza-se com um pedinte que lhe diz “Se vires uma mulher e sentires um fogo no teu corpo até amanhã, então isso é o amor verdadeiro”. Depois quando acorda na manhã seguinte vê uma mulher e sente o fogo em si e sabe que é amor! É incrível não é?
- Ram ele descobriu a mulher e o amor e o catano. Mas se não descobriu a mota, de que é que isso lhe serve?
- Sim, mas depois enquanto tudo isto se passa chega uma pessoa ao templo que queria abençoar uma mota, e ele deu-se conta que era nada mais nada menos do que a mota que lhe tinham roubado!


Para mim a moral da história do filme é relativamente simples. Se vos roubarem a mota, e o vosso pai não vos deixar entrar em casa vão dormir para o templo. Arranjam uma namorada nova e ainda recuperam a mota.


A dúvida depois é com qual é que hão-de ir dar a voltinha.


Fica o videoclip da canção!

 

 

jogado por jogo da sueca às 07:33
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (12) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Julho de 2007

O sonho Indiano

Tenho tido longas discussões com o Ram, o meu companheiro de casa Indiano. Ele argumenta continuamente que na Suécia as pessoas não ligam umas às outras e são muito materialistas. Na Índia não é assim.

Um dia destes ao dialogar com o Ram sobre motas ele ía-me dizendo:
- Epá Pedro, tenho saudades da minha mota na Índia!
- Então porquê? Era assim tão fixe transportar galinhas na bagageira?
- Não não. Na verdade na Índia tens de ter é cuidado com os animais ou pessoas que se cruzam na estrada inesperadamente. As estradas na Índia são muito perigosas.
- E tu conduzias depressa?
- Sim, quando vim para a Suécia andava a conduzir que nem um maluco. - diz ele num tom auto-repreensivo
- Mas a Polícia não controla?!
- Controla! -
exclama entre gargalhadas - mas basta a gente dar uns trocos por baixo da mesa e eles deixam passar!
- Então mas tu andas sempre a dizer que na Índia as pessoas não são materialistas e que existe respeito pelos outros.

(longa pausa de silêncio)

- Bom Pedro... Tenho de começar a ter mais cuidado quando falar contigo sobre a Índia.

jogado por jogo da sueca às 15:06
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (4) | favorito
|
Domingo, 22 de Abril de 2007

Styrsö e Donsö: a visita

Este foi um Sábado de passeio cá por Gotemburgo. As ilhas perto da costa são muitas, e aproveitei para ir conhecer um par delas no Arquipélago do Sul. E não é que valeu muito a pena? Ficam as fotos.

 

A bandeira da Suécia está presente em todo o lado. Casas, prédios e claro, o barco não é excepção.

 

 

E agora disfrutem... Várias fotos das ilhas de Styrsö e Donsö.

  

 

 

 

 

 

Apresento-vos ainda as motas que fazem furor no Arquipélago.

 

Têm uma espécie de porta bagagens à frente. Entre a "carga" mais original que vi conto uma mota que levava um cão, e outra que transportava 4 crianças. No entanto não tenho fotos. Sobrou a deste senhor que levava um contraplacado que claramente excedia as dimensões do veículo...

 

Um baloiço à beira mar.

 

O fim de dia na ilha.

 

E acreditem, aqui dá muito gozo jogar às cartas...

 

jogado por jogo da sueca às 12:31
link do post | pôr carta na mesa | favorito
|

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds