A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Segunda-feira, 8 de Dezembro de 2008

O Ram e as saudações

O Ram. O meu companheiro de casa indiano quando vivi na Suécia. Tive de partilhar com ele a minha frustração:

- Bolas Ram... A Suécia tem muita coisa boa, mas este negócio de cumprimentar as senhoras com um aperto de mão não tem jeito nenhum.
- Mas como é que vocês cumprimentam as mulheres em Portugal?
- Damos dois beijos. Na Índia não?
- Cumprimentar as mulheres com dois beijos? Nós na Índia respeitamos muito as mulheres! Nós na Índia nem lhes tocamos!
- respondeu-me indignado
- Tudo bem... Mas se forem pessoas da família é diferente não? - perguntei para desanuviar
- Depende da familiar que é. Aí já pode ser normal cumprimentar... mas também depende da idade. Por exemplo se forem pessoas idosas respeitamos muito e nem lhes tocamos.
- Nunca tocaste num idoso para o cumprimentar
?
- Comigo e com as gerações mais novas já começa a ser diferente.
Já apertamos a mão aos idosos e tudo. Agora somos muito open-minded.

jogado por jogo da sueca às 05:18
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (5) | favorito
|
Terça-feira, 11 de Novembro de 2008

O Ram e a noiva

O Ram. O indiano com que eu partilhei a casa na Suécia. Ainda se lembram?

 

Às tantas, em mais uma conversa sobre o seu casamento...

 

- Então Ram, a tua família já te encontrou noiva na Índia?

- Ainda não. Mas também não estou muito preocupado.

- Ahhhh... estou a ver que finalmente te convenci que a vida de solteiro é a melhor

- Achas Pedro??! Não estou preocupado porque vai ser fácil encontrar uma boa noiva. Quando um indiano vive no estrangeiro tem muito mais pretendentes.

- Pois... Mas se estás no estrangeiro nem as podes conhecer...

- Não há problema. A minha família vai-me escolher uma boa mulher.

- Então oh Ram... e se eles escolhem uma mulher que eles gostam e tu não?

- Mas o mais importante é que a minha família goste! Para que é que eu quero uma mulher que eu goste e eles não?!

jogado por jogo da sueca às 06:14
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (20) | favorito
|
Domingo, 30 de Dezembro de 2007

O Ram e o álcool

Por altura do Natal é típico vender-se na Suécia uma bebida que se serve quente, feita à base de vinho misturado com várias especiarias. É o chamado glögg.


O Ram, o meu amigo indiano que por esta altura já devem conhecer, sempre se revelou contra o álcool. Quer pelas suas crenças religiosas, quer pelo sabor, que ele diz não conseguir gostar. No entanto todos os seus princípios foram revistos desde que provou glögg...


- Pedro, finalmente encontrei uma bebida alcoólica que gosto!
- Mas tu não gostas do sabor do álcool!

- É que esta bebida é diferente. É doce e tem muitas especiarias indianas.
- Ram mas se tu és contra o álcool porque é que insistes em andar a tentar gostar?
- Nem me digas nada que já chegou ter de ouvir a minha irmã ao telefone a perguntar se eu queria desgraçar a vida.
- Mas tens bebido assim tanto glögg?
- Tenho andado a beber antes de ir para a cama. E olha que aquilo funciona, adormeço muito mais relaxado e muito mais depressa. - confessa-me orgulhoso por estar a começar a adoptar costumes ocidentais.
- Estou a ver que andas a encharcar-te bem!
- Pois! Bebo sempre um copo destes antes de ir dormir – aponta para um copo minúsculo, pouco maior que um shot.
- Gaita... mas então quanto álcool é que o glögg tem?
- Pelo que andei a ler 2,2%.


FELIZ ANO NOVO! E para o ano que vem sejam responsáveis. Bebam glögg.
jogado por jogo da sueca às 07:06
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (8) | favorito
|
Segunda-feira, 27 de Agosto de 2007

A noite de núpcias na Índia

Há tempos o Ram, Indiano, confessou-me que a sua família estava à procura de uma noiva para quando ele voltasse à Índia. Fiquei espantado, pois claro, e tentei saber mais sobre o assunto:

- Então Ram, já te arranjaram noiva ou quê?
- A minha família está à procura. A minha irmã já me disse que quando eu chegar à Índia vai estar tudo preparado e vou-me logo casar.
- Ena, em pleno aeroporto? - perguntei eu no gozo.
- Não Pedro, primeiro tenho de ir a casa tomar um banho e descansar. É um vôo muito longo. - respondeu ele a sério.
- Então e não a vais conhecer antes do casamento?
- Não, só no casamento, e depois na noite de núpcias - confessa-me com um ar maroto
- E o que é que vais fazer na noite de núpcias? - questiono no mesmo tom
- Então... Vou conversar com ela para a conhecer melhor. Saber o que é que gosta de fazer, que música gosta de ouvir, o que é que gosta de comer...
jogado por jogo da sueca às 22:27
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (6) | favorito
|
Terça-feira, 17 de Julho de 2007

O sonho Indiano

Tenho tido longas discussões com o Ram, o meu companheiro de casa Indiano. Ele argumenta continuamente que na Suécia as pessoas não ligam umas às outras e são muito materialistas. Na Índia não é assim.

Um dia destes ao dialogar com o Ram sobre motas ele ía-me dizendo:
- Epá Pedro, tenho saudades da minha mota na Índia!
- Então porquê? Era assim tão fixe transportar galinhas na bagageira?
- Não não. Na verdade na Índia tens de ter é cuidado com os animais ou pessoas que se cruzam na estrada inesperadamente. As estradas na Índia são muito perigosas.
- E tu conduzias depressa?
- Sim, quando vim para a Suécia andava a conduzir que nem um maluco. - diz ele num tom auto-repreensivo
- Mas a Polícia não controla?!
- Controla! -
exclama entre gargalhadas - mas basta a gente dar uns trocos por baixo da mesa e eles deixam passar!
- Então mas tu andas sempre a dizer que na Índia as pessoas não são materialistas e que existe respeito pelos outros.

(longa pausa de silêncio)

- Bom Pedro... Tenho de começar a ter mais cuidado quando falar contigo sobre a Índia.

jogado por jogo da sueca às 15:06
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (4) | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Julho de 2007

Sei que os Indianos são mesmo diferentes quando...

... o Ram, Indiano, me conta que a sua família está à procura de uma noiva para ele, na Índia. Espantado, pergunto:
- Mas tu casas com ela e nem a conheces?
- Não Pedro, a minha família vê se é uma boa mulher para mim, e manda uma fotografia para eu aprovar.
- Mas se nem conheces a noiva, não achas arriscado?
- Isso não há problema. Antes de me enviarem a foto certificam-se que ela tem um signo compatível com o meu.
jogado por jogo da sueca às 19:53
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (26) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds