A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2007

O meu rigor horário

Pensava que a minha auto-disciplina ia melhorar substancialmente, assim como que por milagre, só por estar num país mais rigoroso.

Mas vejamos como tem sido o meu dia a dia para apanhar o comboio das 7h23:

2ª feira: Chego com um rigor Sueco às 7h20. Apanho um balde de água fria porque o comboio foi cancelado e só vem outro às 7h38.

3ª feira: Chego mesmo em cima da hora. Digamos 7h22. Mesmo assim ainda tive de esperar 3 minutos porque houve um atraso.

4ª feira: Oh não, já é tarde!!! Sai uma corrida e só chego à estação às 7h27. Tive sorte porque o comboio estava 4 minutos atrasado. Cheguei mesmo a tempo.

Mas até tenho medo de pensar na hora que vou chegar amanhã à estação.

Aguenta lá mais um bocadinho que já jogo a carta!

tags: ,
jogado por jogo da sueca às 08:51
link do post | pôr carta na mesa | favorito
|
Quinta-feira, 15 de Fevereiro de 2007

Função pública

Primeiro dia de Suécia, altura ideal para tratar da burocracia.

Poucas filas, como já suspeitava. Muita rapidez, como já previa. Atendimento esclarecedor, como já esperava.

A surpresa chegou então na secretaria da escola onde se ensina Sueco para imigrantes. A senhora do atendimento trocava alegremente entre duas tarefas de produtividade muito questionável. Ora fazia uma pesquisa no google, ora cortava as unhas com a tesoura do escritório.

Pensa o caro leitor então que podia ser uma funcionária pública Portuguesa. Pois desengane-se. Na altura em que me dirigi para pedir informações dignou-se a olhar-me nos olhos, a dar-me todas as informações detalhadamente, e a acompanhar-me com muita cortesia ao local onde me devia dirigir de seguida.

Mas para a história fica o seguinte: da próxima vez que se dirigirem a uma repartição de finanças e virem o Sr. Costa a palitar os dentes com o clip que ainda vai usar para os vossos impressos, lembrem-se que podiam perfeitamente estar num pais civilizado.

jogado por jogo da sueca às 19:41
link do post | pôr carta na mesa | favorito
|
Quarta-feira, 14 de Fevereiro de 2007

A partida

Dia da partida. É giro. De há uma semana para cá que tenho sentido tudo como sendo a última vez. A última vez que vejo o amigo. A última noitada com a malta. A última volta de bicicleta com o meu irmão. A última vez que a minha mãe me prepara aquele bacalhau com natas. A última vez que estou a uma 3ª feira em Lisboa.


 

Já me candidatei há 8 meses para sair de Portugal. Desde sempre estive seguro desta minha opção. Ter mais uma experiência além-fronteiras era mesmo o que queria. No entanto esta melancolia de última hora faz-me questionar se vale a pena.


 

E dou-me conta que sou mesmo parvo: porque me conheço bem, e ainda insisti em querer acreditar que não queria sair de Portugal. A prova viria mais tarde.


 

Escala em Amsterdão, 11 da manhã. tenho de esperar 4 horas pelo próximo avião e decido encontrar-me com a minha prima Marisa na cidade.


 

Foi um tempo bem passado onde deu para tudo: pôr a conversa em dia, apreciar a cidade pelos seus bairros mais conhecidos, conhecer a irritante chuva molha-parvos que insiste em não dar tréguas e de voltar a ter a sensação de estar num sítio onde existe tudo por descobrir. Foi decisivo. A melancolia já tinha ficado para trás.


 

A partir daqui acrescenta-se um vôo para Gotemburgo, e uma viagem até ao local da cidade onde iria ser hospedado. O tão badalado rigor dos países nórdicos decidiu desde logo presentear-me com uma inesperada surpresa: o senhorio da casa onde eu iria ficar hospedado chegou atrasado.


 

Mas cá estou. São e salvo mas muito cansado. A dar mais uma cartada decisiva neste jogo da sueca. Cheguei a mudar de ideias, mas agora sei o que quero: Jogo mesmo um Às. De certeza que todos vão encartar.

jogado por jogo da sueca às 21:02
link do post | pôr carta na mesa | favorito
|

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds