A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Sábado, 20 de Dezembro de 2008

A tolerância sueca

Se houve coisa que me surpreendeu na Suécia foi a tolerância. Os direitos do homem e da mulher são surpreendentemente nivelados.

Perante tal diferença com a realidade no mundo, decidi falar com os meus colegas adoptando uma postura um pouco irónica...

 

- É impressionante que na Suécia haja tanta igualdade entre sexos. Vocês são tão tolerantes que até deixam as mulheres fazer trabalhos em que os homens são melhores!

- O que é que estás a dizer?!?! - perguntou-me uma das minhas colegas completamente chocada

- Não não... Estava a brincar... Também se vêem homens a fazer trabalhos que as mulheres são mais dotadas. - disse eu para pôr água na fervura.

- O quê?!?! Pedro mas o que é que estás a dizer?!?! - ripostou ela com uma falta de diplomacia pouco sueca

- Então, mas não achas que há trabalhos que os homens, por condicionantes biológicas,  são mais dotados para fazer do que as mulheres e vice versa?

- Oh meu Deus... Eu não acredito no que estou a ouvir! Ainda bem que eu não vivo no Sul da Europa, vocês são todos uns machistas! - acusou ela com uma falta de frieza que definitivamente não a fazia parecer sueca.

 

Seguiu-se uma procissão bonita. Em que cada um dos meus colegas se mostrou em desacordo comigo. Diziam eles que a única razão para haver esta sexualização de trabalhos era meramente cultural.

Eu não discordei deles. Mas tentei fazê-los ver que havia factores além da educação. Existem diferenças no corpo e no cérebro das mulheres e dos homens, que nos acabam por tornar mais ou menos aptos para determinadas profissões.

Não tive sucesso no meu ponto de vista. Ninguém concordou comigo.

Neste dia descobri que os suecos são tão obcecados com a igualdade de sexos que já nem sequer aceitam a hipótese de os homens e mulheres serem efectivamente diferentes.

 

E aprendi uma lição: uma forma camuflada de intolerância,  é mesmo levando a tolerância ao extremo.

jogado por jogo da sueca às 05:56
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (22) | favorito
|

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds