35 comentários:
De fröken a 17 de Outubro de 2007 às 11:37
Posso estar errada mas creio que os pontos referidos são bem reais e só não se aplicam aos portugueses e portuguesas residentes no estrangeiros, que esses sim, precisaram de se desenrascar e não andam debaixo das saias dos pais. Diz-me pelo menos 1 ponto com o qual discordas.
Quanto à mistura sueca/latina é bastante elevada na Suécia, tanto de suecas com latinos como de suecos com latinas (falo por experiência própria). Mas como já deves ter reparado a também há muita sueca com africanos (da Gambia) e suecos com tailandesas.
De jogo da sueca a 17 de Outubro de 2007 às 12:28
volto a discordar. os portugueses ou portuguesas que estão no estrangeiro não são nenhuma elite. muitos vão por necessidade, outros porque querem. é muito arrogante afirmar que "só os portugueses residentes no estrangeiro" é que são independentes. conheço muitos portugueses independentes em portugal, e outros portugueses no estrangeiro que continuam a consultar a família. a emigração só é uma boa ferramenta para "apurar" a independência, não é a solução para ser independente.

não concordo minimamente com alguns dos pontos que escreves no texto no teu blog. este por exemplo:
- não telefonam à mamã para lhes lavar e passar a roupa a ferro -> muito boa portuguesa faz isto

ou este:
- encaram com muita naturalidade "one-night-stand"
em portugal os homens só não encaram isto como natural porque as mulheres não deixam :D

ou este:
- não são peludos: há muito boa mulher que gosta de pelos, é uma questão de gostos

depois também notei que algumas das apreciações negativas que fazes aos suecos são nada mais nada menos do que a perca dos direitos femininos: os portugueses são cavalheiros e os suecos partilham despesas num encontro. minha amiga, se as mulheres querem a igualdade de direitos aqui a têm (esta frase pode parecer machista mas para quem teve ou tem experiências com a cultura sueca, sabe que é bem realista e é assim que o povo sueco pensa).

e para finalizar:
- podem ser um enigma ao inicio mas depois são directos no que toca sentimentos;
- demoram a oficializar um namoro mas quando o fazem é porque os seus sentimentos são mesmo verdadeiros;
- encaram com muita naturalidade "one-night-stand"

se as portuguesas não fossem enigmáticas e estranhas e encarassem com naturalidade o one-night-stand, então os portugueses também iniciariam um namoro com sentimentos verdadeiros.

não quero tornar esta uma discussão homem português vs mulher portuguesa. nem era essa a ideia do teu post. mas é isso que acontece quando se fere o orgulho alheio :) só quero dar o ponto de vista masculino. é no fundo o direito à resposta.

e a minha contribuição para a discussão fica por aqui.
De fröken a 17 de Outubro de 2007 às 19:50
Tens pontos de vista muito interessantes e é claro que objectivo do post não é homem vs mulher. Sim, muitas das diferencas entre o homem sueco e o homem sueco são questões culturais.
Limitei-me a escrever os factos sem escrever os porquês e o post tem mais um carácter humorístico do que crítico.
Ainda assim, quanto à independência, a geracão de 70 e 80 em Portugal (homem ou mulher) ainda continua pouco independente (uns por necessidade outros por puro comodismo). Essa malta solteira que agora já tem casa própria continua a não saber cozinhar e a levar a roupa para a mamã lavar e passar.
Tanto eu como os meus amigos portugueses que conheci na Suécia ninguém sabia cozinhar antes de vir para cá. Olha, eu nem sabia por a máquina da roupa a funcionar!
De david a 15 de Agosto de 2008 às 22:16
SIM... A mulher Portuguesa ainda tem muitos Km para andar! E a PE.
De jogo da sueca a 19 de Agosto de 2008 às 00:19
não se fundamenta esse comentário? :)

mandar uma cartada