A vida de Pedro, Licenciado em Informática, Capricórnio, que decidiu embarcar na aventura de emigrar para a Suécia.

contacto

jogodasueca@gmail.com

resultados

Março 2014

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

termostato

Gotemburgo, Suécia
Ver previsões para Gotemburgo

Lisboa, Portugal
Ver previsões para Lisboa

Corunha, Espanha
Ver previsões para a Corunha
Quinta-feira, 12 de Abril de 2007

É tempo para as fotos da posteridade porque...

...o fim de semana da Páscoa passado em Estocolmo foi memorável.

A cidade é linda. Os museus são fantásticos. A noite é impressionante. O acolhimento por parte da Beatriz foi exemplar. E, claro, a companhia dos tugas Rui e João esteve à altura. Ficam aqui algumas fotos a documentar a passeata.

Chegados ao pouso da Beatriz, ficámos a saber que o Henrik Larsson é seu vizinho na residência universitária.




Sempre comovente em qualquer cozinha comunitária: o estado a que consegue chegar um congelador. Mas sejamos paradigmáticos... As formas para o gelo, que é o que interessa, cabem perfeitamente na prateleira.




Uma estrada em Estocolmo: a cidade está assente sobre 7 ilhas, o que proporciona que haja pontes com vistas lindas, como esta. Já agora, conseguem-se ver ali uns flocos de neve a cair... Em Abril...




Chegada ao Museu ao ar livre de Skansen. Batemos com o nariz na porta!




Mas isso não impede outros momentos de boa disposição. À falta de melhor, umas sombras chinesas sempre dão para entreter.




É claro que o orgulho tuga não pode ficar ferido. Se o parque está fechado procuram-se alternativas.




Vitória! Este é o ar que um tuga tem depois de qualquer sessão de desenrascanço e chico-espertismo bem sucedida...




E ali está o local do crime. Se ampliarem a foto vêm um cadeado pendurado. O que devia estar a fechar a porta. Estes Suecos têm de ir às aulas aprender umas coisas.




Um carrinho de golf mesmo a pedir para ir dar uma voltinha dentro do parque.




E mais uma prova do amadorismo Sueco... A chave do carrinho estava ali mesmo à mão...




E agora os animais do parque! Um Javali simpático:




Um lince dorminhoco:




Um lobo enigmático:




E um urso bebé giro e brincalhão:




Hora de recarregar baterias. Era o João a ler e as raparigas sempre a passar...




A rua mais estreita de Estocolmo: Mårten Trotzigs Gränd. De tal forma estreita que não se conseguem abrir os braços.




Um barco Viking para turista ver.




E aqui o monumental... VASA! Um navio construído no Século XVII a pedido do Rei, como forma de ostentar a superioridade Sueca. Por ironia do destino o barco navegou pouco mais de 1000 metros e afundou-se. Mas valeu a pena. Porque em meados do Século passado foi levado a cabo a recuperação desta embarcação do fundo do mar, e vejam o resultado...




Mais uma foto do navio mais antigo do mundo que ainda existe...




E para finalizar uma fotografia sobre a cidade de Estocolmo




Espero que tenham gostado da visita guiada. O Jogo da Sueca continua agora por Gotemburgo!
jogado por jogo da sueca às 08:22
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (2) | favorito
Sexta-feira, 23 de Março de 2007

Sei que os Suecos levam o trabalho a sério quando...

... me recordo que no dia de um grande nevão, com a temperatura nos -10º C, vi vários trabalhadores dos Correios a distribuir a correspondência de bicicleta.
jogado por jogo da sueca às 08:49
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (2) | favorito
Sábado, 24 de Fevereiro de 2007

Sabe bem acordar na Suécia a um Sábado de manhã quando...

... o cenário que tenho ao olhar pela janela do quarto é este

Contemplo bem o jogo e dou-me conta de que... Esta mão só pode ser minha

tags: , ,
jogado por jogo da sueca às 09:25
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (2) | favorito
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2007

E ao Sétimo dia Deus criou a neve

Estava escrito: ao Sétimo dia da presença do Pedro na Suécia, envia a neve para que ele se possa deliciar com a sua beleza.

Não foi a primeira vez que vi neve. Mas foi a primeira vez que vi nevar, assim à séria!

Quando despertei pela manhã, faziam os seus -7,5º lá fora (20º dentro de casa!). O cenário era magnífico. O manto branco fazia questão de aconchegar tudo o que se tinha deixado adormecer nessa noite, ao relento, desprovido de qualquer agasalho.

Os Suecos, esses, odeiam unânimemente a neve. Para um Português, pouco habituado à neve, é uma forma de pensar difícil de entender. Mas torna-se simples quando nos damos conta dos detalhes que só estes países conhecem...

Neve a meter-se pelos sapatos: sabe muito bem pisar a neve fofa, mas quando atinge uma altura considerável e começa a entrar para os pés e a humedecer as calças perde um pouco a piada.

TUDO branco: confesso que para mim teve piada. Ainda mal conheço a cidade e era fácil perder-me. Desde descobrir o que era passeio para os peões ou a estrada dos carros, até tentar descobrir onde eram as passadeiras, tudo era uma aventura.
 

Tráfego lento: queixava-se um cliente nosso que demorou uma hora e meia para um trajecto que costuma durar 20 minutos.

Transportes públicos apinhados, e com atrasos sucessivos. Está mais que visto que com este frio os transportes escasseiam e ninguém quer caminhar, por uma estação que seja.

Se a neve fosse gente, seria uma pessoa bastante imatura. Não segue a vida previsível de um adulto. Baila ao sabor do vento, e tão depressa nos está a bater na cara, como se esconde de seguida por trás do nosso corpo e se mete pelo blusão dentro a bater no pescoço. Neve, ganha juízo!

Apercebi-me porque é que o café em copos de papel de grandes dimensões são tão populares por estas bandas. Num dia destes estar no frio a receber as carícias da neve na nossa cara, a saborerar um café e a aquecer as mãos no copo sabe tão bem como... comer um gelado no Verão, espraiado à beira-mar. Mas o café não é o único refúgio. Qualquer Centro Comercial, Café, Restaurante ou Transporte Público é um refúgio a ter em conta.

E continuo a gostar da neve. Ela é especial e traz algo de místico consigo. Vamos lá a ver durante quanto tempo!

E agora fotos que é o que interessa:

Logo cedinho, a caminho do trabalho! (os pontinhos brancos são mesmo neve a cair)

 

Vista do estádio que tomou tons de branco, a partir de um escritório da empresa

 

Não dá mesmo inventar para aqui um tram que tivesse skis em vez de carris para os dias de neve?

 

Já ia um sku? É melhor não porque se trata mesmo de umas escadas...

 

Passatempo de casa. Categoria: Adivinhas. Desafio: Descubra o carro com mais neve.

 

Já ao fim da tarde, no regresso a casa. Conseguem distinguir o que é estrada para os carros e o que é o caminho dos peões? Felizmente já por cá tinha passado antes.

 

Lar doce lar!

 

Continuo o jogo... Com o baralho numa mão, e um copo de café bem quente na outra.

jogado por jogo da sueca às 22:31
link do post | pôr carta na mesa | ver cartadas (4) | favorito

mais sobre mim

pesquisa

Google

parceiros de jogo

China Ociosidade

China Ruinix em Shangai

Espanha Deu canyes

Inglaterra Dama do Ocidente

Inglaterra Tuga em Londres

Pelo mundo allAround

Pelo mundo Até onde vais com 1000 euros

Pelo mundo Mind this gap

Pelo mundo Tempo de Viajar

Polónia Site do Tiago

Rússia Da Rússia

Suécia Borboleta Pequenina

tags

todas as tags

subscrever feeds